#Comportamento: Feminismo, o movimento de liberdade que aprisiona.

Olá meninas tudo bem?

Quem leu o titulo do post já deve ter pensado várias coisas polêmicas, e que eu estaria aqui me opondo ao movimento, olha, vamos com CALMA, ok?

Eu não estou aqui para levantar nenhuma bandeira, nem estereotipar e rotular a massa que participa fielmente e compartilha do ideais de qualquer movimento que seja, eu apenas quero deixar bem claro principalmente para quem participa de um movimento que luta pelo direito de igualdade e liberdade que entenda que não é por que não compartilho de algumas coisas pregada por vocês que sou machista, Amélia ou qualquer coisa do tipo!

Eu acredito de verdade nessa liberdade e por esse motivo não me sinto a vontade de me reportar a um movimento, pois a minha opinião diverge de várias coisas dentro dessa “Cartilha” que vocês se sentem a vontade.

Sou totalmente a favor do direito da mulher, da igualdade de valores no trabalho, na vida, no lar, no relacionamento, porém tenho meus valores, minha índole, não é porque eu acredito que eu tenha certos direitos que me colocarei em situações a prova de risco para me manter firme na minha opinião, não!

Como por exemplo: eu jamais vou ser conivente com uma mulher que não se valoriza, mas, isso não significa que eu edifique que o homem tem o direito de fazer o que quiser com ela, os dois ao meu ver estão errados,  ela tem sim o direito de fazer o que quer, mais a partir do momento que perde a noção, que não tenha a percepção do quanto simplesmente não ligar para absolutamente nada pode coloca la realmente em risco, eu não posso achar isso certo!

Eu sei que posso usar o decote maior do mundo, a roupa mais curta que for, eu realmente não posso ser estuprada por esse motivo, isso é ridículo, jamais a culpa será da vitima, porém eu sei que não vou sair dessa maneira em certos lugares porque eu controlo a mim e não aos outros, é uma questão de se auto preservar do perigo, sabe?

Não me sinto oprimida por não sair de casa com uma pintura corporal e meter o FODA SE ao mundo, eu simplesmente sei que há lugares e lugares.

Você pode ser uma lady na rua, não xingar ninguém, tratar todos com educação e respeito, se valorizar, não dar margem para o perigo, agir com descrição, ser FEMININA, e na cama se realizar no sexo anal, (nossa ela falou anal) , sim ANAL, qual problema? Desde que você se sinta bem e a vontade para praticar o que você quiser, quem tem o direito de estipular o que você deve ou não ser e fazer, na sua PRIVACIDADE!

Veja que eu disse Privacidade, ok?

Você não precisa sair por ai e lutar pelo direito de todas as mulheres ao meu ver, se você lutar pelo seu direito, se você conquistar respeito para com você mesma, você automaticamente já está mudando o mundo, é logico que você pode lutar pela causa que você quiser, mas sempre se coloque em primeiro lugar, porque esse papo de Martírio e revolta definitivamente não combina!

Quem dá a cara, sabe das consequências, você feminista, abra mais o seu espaço, interaja mais com as pessoas , aceite que elas tenham suas próprias opiniões, aceite que vivemos num mundo regido por regras, e mesmo evoluindo nos direito temos que respeitar o próximo em primeiro lugar.

Quem prega liberdade deve aceitar que os outros ao seu redor possam ter ao mesmo desejo de serem livres.

Porque eu penso assim?

Porque eu sempre achei que era feminista, até eu perceber que eu não poderia defender que a mulher não tem o direito de abortar uma criança por livre e espontânea vontade, sem absolutamente nada de errado com a concepção, gestação e sim procurar assistência de adoção imediata dessa vida para uma outra família que tanto sonha em ter um bebê!

Porque eu jamais vou defender uma mulher que se porta como uma verdadeira vadia, assim como nunca irei defender um crápula que acha que tem o direito e a vantagem que for encima de uma mulher, mesmo ela sendo uma vadia. Eu não vou apontar o dedo e culpar ela se ela for vitima de algo jamais, mas, não acredito que seja uma conquista para mulher ter os mesmos “direitos” que homem nesse sentido, logo por que, não acho que ele tenha algum.

Porque eu nunca vou conseguir ser conivente com seguir uma cartilha sabe? Eu faço as minhas regras, não preciso me reportar a nada e a partir do momento que não aceitam a minha opinião e tentam incessantemente me convencer do contrário, acredito que isso seja de alguma forma repressor!

Eu pensei muito para formar a minha opinião a respeito, vi várias revistas feministas baterem a porta na minha cara por que não iriam abordar um tema de violência obstétrica como pauta, porque defendiam o aborto, oi?

Vocês já pensaram na dimensão do tamanho desse problema de saúde publica? Já viram pesquisas?

Viram como uma mulher é tratada num hospital e mandada voltar para casa com 40 semanas de gestação comprometendo a saúde do bebê e da mãe?

Se o feminismo não luta por isso, quem vai lutar?

EU VOU LUTAR!

Não existe absolutamente nada para confortar essas pessoas, essas famílias!

Por isso, para finalizar esse desabafo vos digo, antes de abortar uma criança porque não usou métodos contraceptivos, aliais de doenças também e não menos importantes, pense na dor de uma mãe que sonhou 9 meses com seu bebê e o perdeu nas mãos de ferro da violência obstétrica!

Agradeço a compreensão de todos e respeito as opiniões que contrariarem a minha!

Beijos.

wpid-logo-clin-peq191 (1)

Anúncios

Marcado:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: