Arquivo mensal: maio 2016

#Cultura: Literatura contra a violência doméstica

Olá meninas, tudo bem?

Literatura denuncia agressão à mulher


Em uma história cheia de suspense, o autor Anselmo Duarte aborda a violência contra a mulher, drogas e corrupção na obra O Gosto do Sangue
 

Clique na imagem para fazer o Download...
Alta | Web


 

Ficha técnica:
O Gosto do Sangue
Formato: 14×21
Páginas: 280
ISBN: 978-85-8442-111-4
Preço: R$34,90

Com clima de suspense, o livro O Gosto do Sangue, do autor paulista Anselmo Duarte, é uma obra que aborda os temas violência à mulher, uso de drogas, desvio de personalidade, corrupção, atuação da polícia. Tudo com uma pitada de ocultismo, indicando que existe o carma e que se deve pagar o preço do mal feito em vidas passadas.

O enredo gira em torno de Rosana, uma jovem recém-graduada em arquitetura e que acaba de ser contratada pela Rossi, uma empreiteira que é comandada por um primo distante, Leandro. É através dele que ela conhece o Humberto. Este por sua vez apaixona-se perdidamente por ela, e os dois engatam em um romance aparentemente normal.

“Ela começa a caminhar e seus pensamentos fluem em sua mente em forma de questões sem respostas. “O que tá havendo? Será que tá apaixonado? Será que estou apaixonada? É muito cedo? Mas que beijo foi aquele? E que pegada? Por que eu gemi?” Ela sorriu em meio aos pensamentos e seguiu rumo ao seu apartamento com cara de feliz, espantada, curiosa, envergonhada… Na verdade, nem ela sabia.”

Entretanto, pouco sabia Rosana que Humberto era usuário de cocaína e apresentava alterações de humor quando utilizava a droga, tornando-se muito violento e inconsistente. Com o passar do tempo, a arquiteta percebeu que havia se envolvido com um demônio e procurou a ajuda da polícia.

“Ela se levantou rápido, tentando dar um soco no rosto nele, mas ele era mais rápido e desferiu um soco que atingiu sua testa. Ela caiu novamente no sofá. Levantou-se rapidamente, achando forças Deus sabe de onde, e conseguiu cravar as unhas em seu rosto. Ele gritou de dor e, em seguida, a empurrou. Quando ela se afastou, ele deu outro tapa forte em seu rosto, e o sangue jorrou da boca de Rosana.[…]”

Em uma narrativa cheia de ação, o leitor acompanha a luta de Rosana contra o obsessivo Humberto, que possui uma mentalidade machista e perturbada pela droga. Conseguirá Rosana se livrar do ex? Ou está ela fadada a uma vida de sofrimento, sempre sendo perseguida por ele e por suas abordagens violentas? Será que todo o sofrimento que passou já tinha sido escrito no destino?

 

Sobre o autor:

Anselmo Duarte nasceu em 1969 em Limeira, mas mora na cidade de São Paulo há oito anos. Formado em engenharia pela Universidade de São Bernardo do Campo, atua na área desde 1990. Em seu tempo livre escreve contos que estão publicados em seu blog, com diversos temas, o que incentivou a construir essa história contada em O Gosto do Sangue.
www.escritoranselmoduarte.blogspot.com.br

wpid-logo-clin-peq191 (1)

#Beleza: NEUTROGENA® ESTREIA SÉRIE DE VÍDEOS QUE INCENTIVA MULHERES A PERSEGUIREM SEUS SONHOS

NEUTROGENA® ESTREIA SÉRIE DE VÍDEOS QUE INCENTIVA MULHERES A PERSEGUIREM SEUS SONHOS

Descubra o Impossivel.png

Giovanna Ewbank, Georgia Sampaio, Juliana Romano e Paola Antonini, embaixadoras da campanha “Descubra que é possível”, contam como alcançaram seus sonhos 

Olá meninas, tudo bem?

Pela primeira vez, NEUTROGENA® constrói uma relação emocional com a consumidora por meio da campanha “Descubra que é possível”. Para dar continuidade ao projeto, a marca lança uma série de vídeos na plataforma digital, com depoimentos reais de mulheres que contam como foi possível alcançarem seus sonhos.

Georgia Sampaio, estudante que pesquisa um novo método para diagnosticar a endometriose; Juliana Romano, jornalista e owner do maior blog de moda plus size do Brasil; e Paola Antonini, modelo que recebeu a missão de promover os Jogos Paraolímpicos do Rio, são as novas embaixadoras brasileiras da campanha. Se juntam à porta voz da marca Giovanna Ewbank para compartilhar palavras de incentivo para outras mulheres. De acordo com Ronaldo Art, gerente Grouper das Marcas de Beleza, Bebê e Proteção Solar da Johnson & Johnson Consumo do Brasil “Suas histórias inspiradoras, de superação, podem ajudar cada brasileira a mostrar o seu melhor e a buscar seu sonho para que toda vez que se olhe no espelho, acreditar que qualquer coisa é possível”

Criados pela agência AG2 Nurun, os vídeos estarão disponíveis nos canais proprietários de NEUTROGENA® no YouTube e Facebook e Instagram. Cada brasileira também pode compartilhar sua própria história e palavras de incentivo para empoderar outras mulheres por meio das mídias sociais, utilizando no post a hashtag #Descubraqueépossível.

A campanha “Descubra que é possível” é veiculada em mais de 27 países de todas as partes do mundo, fazendo desta iniciativa a maior campanha digital realizada pela marca. As garotas-propaganda internacionais de NEUTROGENA®, Kerry Washington e Jennifer Garner, participam da campanha em âmbito global e seus vídeos também já estão disponíveis no YouTube da marca.

Link do primeiro vídeo:

Paola Antonini

www.youtube.com/watch?v=kd3PO9G7v8Q

Ficha técnica

Redator: Fidel Lombardi e Rafael Ito

Diretor de Arte: Aldo Fabrini e Sílvio Senne

Diretor de Criação: Paulo Aguiar

Atendimento: Danubia Crivelaro

Produtora: Edit 2

 

SOBRE NEUTROGENA®

NEUTROGENA® é uma marca internacional, presente em mais de 70 países, e recomendada por dermatologistas. No Brasil, oferece produtos para cuidados com a saúde e beleza da pele, tanto do rosto como do corpo, desde limpeza, hidratação até proteção solar, sendo referência para as mulheres jovens e modernas que buscam produtos de qualidade.

Central de Relacionamento com o Consumidor Johnson & Johnson

0800 703 63 63

Instagram: @neutrogenabr

                                         www.facebook.com/neutrogenabrasil / www.jnjbrasil.com.br

banner

 

#Comportamento: Cailtyn Jenner estreia segunda temporada de “I Am Cait” dia 29 de maio no E!

I Am Cait retorna para segunda temporada no E!

Novos episódios da série documental acompanham Caitlyn Jenner enquanto ela se abre para novas ideias e experiências, incluindo uma viagem pelo país com seu grupo de amigas e seu primeiro namoro como uma mulher transgênero. A segunda temporada de I Am Cait estreia domingo, 29 de maio, às 22h. 

Acompanhe as novidades da série nas redes sociais com #IAmCait.

 

iamcait
Crédito: E! Entertainment Television

A primeira temporada da aclamada série documental I Am Cait acompanhou a busca de Caitlyn Jenner por uma vida normal como uma mulher transgênera. A série provocou um diálogo em relação à comunidade trangênero e as muitas questões que eles enfrentam no mundo todo. Mais calma e sossegada pela primeira vez, Caitlyn também está pronta para se divertir um pouco e se torna mais aberta a novas ideias e facetas inexploradas de sua vida como uma mulher transgênera, como um romance que surge. Caitlyn está também confrontando desafios à sua crença que a estremecem, bem como seu grupo de amigos que não deixam nenhum tema fora da conversa. As discussões são calorosas e bastante emotivas e, por fim, levam Caitlyn para uma melhor compreensão de si mesma e da comunidade transgênero. Com tudo isso, Caitlyn se esforça para ser a melhor pessoa que pode ser, construindo vínculos ainda mais estreitos com seus amigos, sua comunidade e sua família.

O círculo de amizade de Caitlyn inclui Candis Cayne, Jennifer Finney Boylan, Chandi Moore, Kate Bornstein, Zackary Drucker e sua nova amiga Ella Giselle, uma jovem de 18 anos que é acolhida pelas mulheres mais maduras que são suas primeiras amigas transgêneras. Este grupo de mulheres ama e apoia Caitlyn. Todas são extremamente cuidadosas com ela. Caitlyn é colocada à prova de seus limites quando as mulheres a pressionam para reavaliar suas crenças políticas conservadoras, e seu entendimento sobre ser transgênero e ser mulher. Ao longo da viagem, que vai de Los Angeles para o Grand Canyon, Tulsa, Kansas City, New Orleans e além, elas discutem temas que as confrontam, se abrem para falar sobre suas próprias vulnerabilidades e obstáculos que cercam seus relacionamentos, carreiras e famílias. Assim, Caitlyn também começa a se abrir para novas possibilidades, como uma relação amorosa que ela nunca pensou ser possível.

Entretanto, só porque as mulheres mergulham profundamente em conversas quentes, isso não significa que elas não se soltam e se divertem. Desde a dançante chegada em Oklahoma, a uma noite selvagem na cidade de New Orleans com Kris, as senhoras vivem tudo isso em grande estilo enquanto viajam pelo país.

Caitlyn também continua a valorizar os momentos que compartilha com sua família, que aparecem ao longo da série. Ao passo que seus relacionamentos evoluem, ela mantém o foco para ficar conectada com as filhas Kourtney, Kim Kardashian, Khloé, Kendall e Kylie Jenner, bem como sua ex-mulher Kris, que estão lá para apoiá-la em sua contínua jornada. Enquanto isso, as filhas mais novas, Kendall e Kylie avaliam sua relação com Caitlyn, especialmente quando Kylie revela que as pessoas a chateiam por chamar Caitlyn de “pai”, e Kendall diz que o número de Caitlyn é salvo sob o nome de “Mad”, uma combinação de mãe e pai, em seu telefone.

A primeira temporada de I Am Cait foi exibida em 153 países em 24 idiomas diferentes. A série documental é produzida por Bunim / Murray Productions, uma empresa que tem documentado histórias LGBT há mais de 20 anos. Caitlyn Jenner é Produtora Executiva, e Gil Goldschein, Jeff Jenkins, Farnaz Farjam, Andrea Metz e Melissa Bidwell são os Produtores Executivos para Bunim / Murray Productions.

Para saber mais, acesse:
Site: www.eonlinebrasil.com
Twitter: @Eonlinebrasil
Facebook: www.facebook.com/eonlinebrasil
Instagram: @EonlineBrasil

Para assistir ao programa acesse o E! Entertainment no Brasil através dos canais: SKY 92 | NET 50 | CLARO 54 | GVT 70 | OI 100 | VIVO CABO 63 | VIVO FIBRA 63 | VIVO DTH 362 

wpid-logo-clin-peq191 (1)

Sáude: Inseminação artificial e Fertilização In Vitro: quando cada uma é indicada?

carla-iaconelli-medicina-reprodutiva-fiv-fertilizacao-in-vitro-g.jpg

Procedimentos têm crescido com a mudança comportamental das mulheres, que engravidam mais tarde, mas ainda despertam muitas dúvidas

Olá menias, tudo bem?

Ao chegar a uma clínica de reprodução assistida, a grande maioria dos pacientes já tem conhecimento sobre a disponibilidade de procedimentos como a inseminação artificial e a Fertilização In Vitro. Contudo, ele geralmente é insuficiente e gera dúvidas na maioria das vezes. “As duas técnicas possibilitam a gravidez, mas tem suas diferenças”, explica a Dra. Melissa Cavagnoli, especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.

Para a especialista, antes de tudo, é importante identificar em quais quadros cada procedimento é indicado. “Primeiramente, uma série de exames é realizada, na tentativa de identificar o fator que afeta a fertilidade, que será o ponto de partida da nossa análise. Cada caso é particular do paciente e, portanto, avaliado individualmente”, esclarece a médica. Depois disso, a decisão sobre qual tratamento será escolhido é tomada em conjunto entre médico e pacientes a depender dos resultados dos exames.

Mesmo com a avaliação individualizada, há casos que costumam ter um determinado procedimento indicado. A Fertilização In Vitro é uma técnica mais complexa, indicada quando há fatores de infertilidade como reserva ovariana baixa, problemas nas trompas uterinas, endometriose grave e alterações significativas no espermograma, entre outros. Já a inseminação artificial geralmente é feita em mulheres com alterações na ovulação e homens que têm problemas simples revelados no espermograma.

“As dúvidas crescem conforme a reprodução assistida se encontra cada vez presente na vida das pessoas”, segundo a Dra. Melissa. “As mulheres têm engravidado em idade mais avançada e o número de procedimentos realizados por clínicas especializadas como a nossa cresce sempre em relação ao ano anterior”.

Mesmo objetivo, procedimentos diferentes

“Para simplificar a diferença entre as duas técnicas, podemos olhar para a origem da vida, onde há o encontro dos gametas feminino e masculino, que formam o embrião. Na inseminação artificial ele ocorre já no corpo da mãe, enquanto na Fertilização In Vitro esse encontro é feito em laboratório”, esclarece a especialista.

A inseminação artificial é um procedimento de baixa complexidade e tem o objetivo de aproximar o espermatozoide do óvulo, facilitando o encontro dos dois e, consequentemente, a formação do embrião de forma natural.  Na maioria dos casos, as pacientes usam medicações que estimulam a ovulação e o crescimento dos folículos. Para identificar o período fértil, a paciente é acompanhada com ultrassonografias transvaginais seriadas. O sêmen do marido é inserido no interior do útero quando a ovulação for detectada.

Já na Fertilização In Vitro, esse processo é feito fora do corpo da paciente. Medicamentos também são utilizados para estimular o crescimento de mais de um óvulo por ciclo menstrual, mas eles são coletados e preservados em um meio de cultura, com nutrientes para mantê-los vivos e saudáveis. Na sequência, os espermatozoides são colocados no mesmo recipiente, para que ocorra a fertilização. No quinto dia de vida dos embriões formados, quando têm de 60 a 100 células, eles podem ser colocados dentro no útero. Nesta fase o embrião se encontra em estagio de blastocisto. “A Fertilização In Vitro é um procedimento laboratorial, mais técnico, para quadros mais específicos que não podem ser resolvidos com as demais técnicas. Ela pode ser inclusive uma alternativa a falhas repetidas no tratamento de inseminação artificial”, completa a Dra. Melissa.

Sobre o Grupo Huntington

Criada em 1995, a Huntington Medicina Reprodutiva é um dos maiores grupos do Brasil, com cinco unidades instaladas em São Paulo e uma nova unidade em Campinas. Sob a direção de Paulo Serafini e Eduardo Motta, renomados especialistas na área, o grupo é referência nacional e internacional em tratamentos para fertilidade. A Huntington possui corpo médico e técnico-científico altamente capacitado, que se destaca na prática clínica, cirúrgica e tecnológica. Os principais tratamentos utilizados atualmente são: Inseminação Artificial, Fertilização in Vitro, além de técnicas de reversão de vasectomia e de laqueadura, entre outras. Visite www.huntington.com.br

wpid-logo-clin-peq191 (1)